LIBRAPORT AMPLIA ARMAZÉM DE CARGAS REFRIGERADAS

Publicado em 17/11/2021

A Libraport Campinas, que acaba de completar 21 anos de atividades, expandiu ainda mais a sua área de operações logísticas de cargas refrigeradas com a entrega da obra de reestruturação do Armazém 2, no início de julho. O local foi remodelado para atender com mais capacidade todo tipo de produto que necessite de controle de temperatura entre 2 e 8°C. Para essas operações especiais, o armazém conta agora com mais 300 posições paletes e uma doca exclusiva, tornando-se assim o único recinto alfandegado em zona secundária nesta região do Estado de São Paulo com uma estrutura como essa.

 Presidente da Libraport Campinas, Bruno Barbosa, afirma que a ampliação estava no planejamento estratégico da empresa para o ano de 2020, mas acabou sendo postergada em decorrência da pandemia: “Gostaríamos de ter iniciado as obras no ano passado, porém, com a necessidade do isolamento social, as dificuldades impostas pelo momento e as grandes incertezas à época, a decisão da companhia foi de postergar o projeto. Com a retomada da economia, o avanço da vacinação contra a Covid-19, e as conquistas recentes de novos clientes do segmento de cargas Biológicas, retomamos o projeto e hoje temos finalizada a nova área expandida, com novas posições para cargas de baixa temperatura. Estamos muito satisfeitos com essa entrega”.

 projeto foi pensado e desenvolvido com o objetivo consolidar a companhia, que já é reconhecida no mercado como uma das melhores em armazenagem alfandegada no país, como referência para os setores farmacêutico e biológico, ofertando condições plenas de segurança, capacidade e temperatura controlada para os clientes desses segmentos.

Esse controle acontece ao longo de todo o processo de manuseio da carga refrigerada no Armazém 2. Desde a descarga dos veículos, passando pelas etapas de conferência, armazenagem, preparativo para expedição, e o efetivo carregamento do caminhão para o transporte até o cliente final; tudo é realizado com o controle da temperatura ideal, sempre entre 2 e 8°C. “Nosso objetivo é proporcionar aos nossos clientes qualidade, segurança e custo competitivo no manejo de cargas de alta complexidade e sensibilidade”, ressalta Bruno.

O investimento total na ampliação da área, com a adequação da doca, compra de equipamentos e de novos sistemas para monitoramento de temperatura; foi de aproximadamente R$ 1 milhão.